terça-feira, 29 de setembro de 2009

Dormindo no sofá alheio

Ok, Couchsurfing não é nenhuma novidade. Mas muita gente ainda se admira quando conto as histórias de dormir no sofá alheio. Para quem ainda não sabe: Couchsurfing é uma rede de pessoas que oferecem seus sofás para viajantes e, lógico, de viajantes que buscam um sofá para estirar o corpo cansado. Mas vamos às perguntas básicas que são feitas:

Mas não paga nada, nadinha?

Não. É grátis. É free.

O que então eles ganham com isso?


Amigos, para começar. Fora que vão criando uma mega-rede-mundial de contatos para viajar pelos sofás amigos quando precisarem - duvido alguém que foi recebido negar.

O que você ganha com isso?

Amigos, primeiramente. Economia de hospedagem, que geralmente é o maior gasto da viagem depois da passagem. Dicas de turismo de quem mora lá. Normalmente quem recebe faz um tour pelos principais locais com os visitantes, recomenda os melhores restaurantes, bares, cafés. Dá sugestões espertas.

Não é perigoso?

Olha, de milhões de couchsurfers pelo mundo, pouquíssimas são as histórias de casos ruins. Raras, mesmo. Normalmente é gente como a gente que gosta de contar histórias, fazer amizades, receber - no sentido mais altruísta da expressão, mesmo.

Ah, mas sou mulher, sozinha, não me arrisco....

Mas você pode escolher quem vai te receber, da mesma forma que eles escolhem quem recebe. Você vê a fichinha da pessoa, as avaliações que ela recebeu de outros couchsurfers, vê a cara da pessoa - o que não diz muito, mas se o cara coloca uma foto com cara de louco é porque provavelmente ele é mais louco ainda, melhor evitar. Então, meninas podem escolher ficar em meninas se assim se sentem mais seguras. Meninos também podem escolher ficar em meninas, claro, aumentando as chances do, digamos, bedsurfing.

Mas eu não posso receber.

Sem problema. Você não é obrigado a oferecer seu sofá no site. Aliás, você pode se cadastrar apenas como "posso tomar um café", "posso passear pela cidade"... Ou nem isso.

E como são os apês?

Depende. Tem gente que deixa um quarto livre para o visitante, com cama e tudo. Tem gente que tem casa com piscina. Tem gente que só tem um espaço para jogar um saco de dormir. Tem muquifo. Tem mansão. Tem apê de gente como a gente. Tem gente que te entrega uma chave de casa e te deixa livre. Tem gente que combina horário máximo para voltar para casa. Tudo depende do acordo que fizerem...

PLUS A +

Agosto de 2008, alto verão europeu, todo mundo viajando. O único lugar que conseguimos (viajámos em 3) em Atenas foi o apê de cara que recebia 17 pessoas por dia. Isso, 17, no apê de UM quarto. Tinha gente cobrindo todo o chão, em todos os cômodos. A chave da portaria ficava debaixo do banco de uma moto esquecida na rua. A do apê ficava debaixo do tapete. Coincidência: outros dois amigos que estavam viajando pela Europa estavam no mesmo apê. Detalhe: o apê tinha vista para o Pathernon. Quer melhor? Quatro dias de graça no melhor lugar de Atenas, conhecendo gente do mundo inteiro?

Na mesma viagem: Praga. Esse era estranho. O cara colecionava sachês de açúcar de cafés, amostras de shampoo, desodorante e afins. O apê era de cômodo único e ele falava dormindo. Apesar de tudo, no final foi ok. Tanto que ele foi viajar e nos deixou a chave do apê. Isso, deixou o apê para nós. Confesso que até eu achei o máximo do desprendimento.


Na foto, o grego louco que recebe 17 pessoas por dia em seu apê é o de dedo levantado. Os outros são os amigos que viajavam comigo. Nesse dia indo para uma praia perto de Atenas que não conheceríamos se não fosse a dica do anfitrião.

5 comentários:

Bia Zandonadi disse...

Sabe que eu até me cadastrei, mas, ainda não voltei lá no site... na realidade, acho meio complicado de mexer na página, mas, já já aprendo... heheh

Caco disse...

two thumbs up para o couchsurfing! é o máximo! só sei de experiências ótimas, vividas e contadas.

ei, se tu tiver materiais sobre o Peru, vou querer, sim. devo viajar nas coletivas da 'firma', em dezembro.

abraço
CACO

Du, Dudu ou Edu disse...

Cara, tenho um guia do país e um lonely planet da américa do sul. Além de umas dicas se tu quiseres fazer a trilha inca ou não, essas coisas. Falamos.

MALU, SIMPLES ASSIM disse...

Que bacana, Dudu. Faltou o site pra quem tiver interesse em se cadastrar. Olha, eu sempre emprestei meu sofá-cama, mas para pessoas amigas. Um dia vou me aventurar como você, quem sabe.
Bjs.

Naif magazine disse...

Qué saudade leer sobre tu viaje por europa! aún me acuerdo de tu aventura en la frontera de Yugoslavia!